• Desafios da Criação

O choro é tão legítimo quanto o riso!

O choro é uma expressão tão legítima quanto o riso.


"Engolir o choro" é uma reação que reflete traumas vividos durante o crescimento, todas as rejeições, privações, seduções, supressões e frustrações. Cada um de nós passa por estes sofrimentos em intensidades diferentes. Quando a rejeição foi a experiência de vida predominante de uma criança, por exemplo, sua tendência será o desenvolvimento de um padrão esquizóide de comportamento, que se estruturará tanto física quanto psicologicamente em sua personalidade. (Lowen, 1982).


Essa personalidade esquizóide, explicando muito superficialmente, é caracterizada por um padrão generalizado de distanciamento e desinteresse geral por relacionamentos sociais e por uma gama limitada de emoções nas relações interpessoais.

Ter sido cuidado por pessoas emocionalmente insensíveis, negligentes e distantes durante a infância pode contribuir para a etiologia desse transtorno, alimentando a sensação da criança de que as relações interpessoais não são gratificantes e consequentemente pouco valorizam a empatia.


A forma como acolhemos nossos filhos e seus sentimentos são a base para um adulto saudável (em todo o significado de saúde: saúde biológica, psicológica e social).


Como acolher?


Acolhendo-nos primeiro! O processo psicoterapêutico pode auxiliar no reconhecimento consciente das amarras que o impedem de se conhecer. Quanto de si, você conhece?


O choro do seu filho te irrita? Aonde está o motivo dessa irritação? Certamente em questões da sua infância!


Conhecer-se é acolher-se! E pedir ajuda é sempre uma boa decisão! Quem se acolhe e se conhece, pode chorar, pode sorrir, pode errar, pode acertar, pode pedir desculpas, pode ser gentil!


E que quando nossos filhos estiverem chorando, possamos acolhê-los e tentar entender a sua forma de expressão, seja nas risadas ou nos choros.


Que possamos estar atentos às necessidades deles e ter recursos (entendimento) para lidar nas diferentes situações.


Perguntar como podemos ajudar e sermos pontes para as explicações das emoções e dos sentimentos podem ser a chave para que eles cresçam entendendo que o choro também é uma expressão legítima e autorizada. Criança chora! Adulto chora! Mulher chora! Homem também chora!


A repressão dos sentimentos começa com a educação que a gente oferece a eles.

Portanto, vamos pensar sempre se a nossa forma de educar está sendo libertadora ou repressora. Que sejamos solidários à expressão de um sentimento!


Que possamos educar para a paz! O mundo já está cheio demais de pessoas áridas e secas por tanto engolirem o choro!



Posts recentes

Ver tudo